Job Description

QOJWYA
Comitê de Diversidade

Tendo em vista nosso propósito de trabalhar PARA pessoas e COM pessoas, estamos criando o Comitê de Diversidade do CESAR. É uma iniciativa que tem como objetivo provocar a discussão de temas diretamente relacionados à questão da Diversidade, e que impactam diretamente a vida das pessoas e o nosso bem-estar, consequentemente nossos resultados.

 

O CESAR estabeleceu dois temas prioritários:

 

1 - Pouca quantidade de Mulheres em TI: A maioria das áreas do CESAR tem mais mulheres que homens, incluindo as posições de liderança e gestão. Todavia, na nossa área fim, enfrentamos o crescente desinteresse das mulheres. Isso aumenta ainda mais a já tão grande dificuldade de recrutamento e seleção do CESAR, Porto Digital, país. Queremos que o CESAR seja protagonista na criação das condições para que as mulheres voltem a se interessar pela área de Tecnologia da Informação. Como fazê-lo?

 

2 - Choque de gerações: é sabido que mais de 70% do CESAR é de pessoas jovens (com menos de 30 anos). Por outro lado, as lideranças são, em sua grande maioria, de uma outra geração. É incontestável que todos têm muito a contribuir. Todavia, as práticas, expectativas, propósitos e projetos de vida dessas distintas gerações nem sempre são convergentes. Queremos que o CESAR consiga extrair o maior valor possível dessa diversidade. Como fazê-lo?

 

Assim, o Comitê de Diversidade do CESAR deverá ser formado por 11 pessoas, e sua constituição levará em consideração a pluralidade em relação a esses dois temas prioritários.

 

Além disso, o Comitê de Diversidade será responsável pela seleção de uma empresa de Consultoria que nos ajude na prevenção ao assédio e ao preconceito, um assunto sobre o qual todas as empresas precisam lidar com muita cautela e profissionalismo. Para o CESAR, casos de assédio (moral ou sexual) e preconceito (de qualquer natureza, mas muito especialmente gênero, raça, religião e política) são absolutamente inaceitáveis e devem ser punidos com extremo rigor. Mas é preciso saber como agir nesses casos. Como o CESAR não tem experiência concreta no assunto, será contratada uma empresa de consultoria que já tenha atuado com sucesso nessa questão. A escolha da empresa será feita pelo Comitê, após avaliar ao menos três alternativas consistentes; a contratação será feita pela gestão do CESAR; o acompanhamento do trabalho será feito pelo Comitê de Diversidade e pela gestão do CESAR.

 

O Comitê terá liberdade para definir outros temas a serem trabalhados. O respeito aos direitos de pessoas ou grupos vulneráveis é uma oportunidade única de democratizar a diversidade e promover o esclarecimento sobre a melhor forma de lidar com as diferenças. É mais que uma questão de inclusão, é uma ação de respeito.

 

Alguns pontos norteadores da ação já estão definidos:

  • Caso haja mais de 10 colaboradores interessados em compor o Comitê de Diversidade, a definição dos membros será feita pela Diretoria do CESAR.
  • Regularmente, o comitê se reunirá com a gestão do CESAR, sob coordenação da Diretoria de Cultura, Comunicação e Diversidade, para exposição de resultados, alinhamento de expectativas e ajustes de plano de trabalho.
  • Como já acontece com todos os grupos de trabalho formados até aqui (planejamento estratégico, recrutamento e seleção, transformação digital), a atividade deverá ser conduzida com uma carga de trabalho que não comprometa as atividades do dia a dia, em especial as entregas a clientes. Reuniões e entregas agendadas com clientes são sempre prioritárias.

Rua Bione 220 50030390

Recife PE

Map